AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Rafale deve vencer F-18 e Gripen na disputa da Marinha da Índia

Foto: Jonathan Snyder / US Navy

Um caça Rafale M, versão navalizada produzida para a Marinha da França, está nesta semana em Goa, na Índia, para testes com a aviação naval daquele país. O principal objetivo é avaliar a capacidade de operar em um deck de 283 metros de comprimento com ski-jump, e não com catapulta, como os franceses fazem a bordo do seu porta-aviões Charles de Gaulle.

O futuro porta-aviões indiano, já batizado de Vikrant, deve entrar em operação em agosto. Atualmente, o navio está em fase de testes no mar, enquanto a Marinha da Índia faz a seleção para adquirir 57 aeronaves de combate.

Foto: Pascal Subtil

Outro concorrente que ainda será testado é o F-18E Super Hornet. Contudo, o modelo francês é considerado favorito tanto pelo Rafale já estar em serviço com a força aérea da Índia tanto porque a escolha pelo jato francês não implicaria mudanças no navio – o Super Hornet exigiria a troca dos elevadores.

Especula-se que os governos dos dois países já negociam o aluguel temporário de cinco Rafale M a serem retirados diretamente das flotilhas da Marine Nationale. A Dassault tem articulado com Paris esse tipo de operação para garantir entregas mais rápidos, como realizado com a Grécia.

Foto: Dassault

A notícia significa também que a Índia não pretende insistir nos MiG-29K atualmente em serviço no porta-aviões Vigraaditya. Também não haveria espaço para o Gripen Maritime, uma versão ainda longe de se transformar em uma opção para entrada em serviço em curto prazo. Aguarda-se também a conclusão do desenvolvimento do HAL Tejas adaptado à aviação naval.

A Marinha da Índia atualmente conta com caças MiG-29K

Sobre o autor

Humberto Leite

Comentários

Clique aqui para comentar