AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Rafale se beneficia da demora do F-35 e conquista sua maior exportação

Foto: Força Aérea da Índia

A histórica compra de 80 caças Rafale da versão F4, a mais moderna, pelos Emirados Árabes Unidos é resultado da impaciência dos compradores com o norte-americano F-35 Lightning II. É o que defende a Bloomberg, grupo de comunicação especializado em economia.

De acordo com a Blommberg, os Emirados já haviam dito aos norte-americanos que preferiam adquirir caças F-35, porém a quantidade de restrições fez as negociações se tornarem muito lentas. Por outro lado, além de conquistar a venda estimada em 19,2 bilhões de dólares, a França enxerga o país árabe como um aliado em questões políticas envolvendo a Líbia e a Turquia.

A nova venda faz o número total de exportações do Rafale chegar a 236, com vendas também para o Catar, Egito, Grécia e Índia. A Croácia também assinou a aquisição, porém apenas de jatos usados.

Nos Emirados Árabes, os Rafales devem substituir os cerca de 60 Mirage 2000-9 adquiridos no fim dos anos 90. Essas aeronaves possivelmente poderão ser revendidas. O país conta também com cerca de 70 caças F-16E/F Block 60.

O acordo histórico da França com os Emirados Árabes Unidos também incluirá 12 helicópteros H225M Caracal.

Sobre o autor

Humberto Leite

Comentário

  • A versão oferecida à FAB era equivalente à esta.
    Pena que…o mosquito.
    Eu adoraria ver um combate simulado entre o Rafale e o F-39. Só para ver se conseguiram terminar o radar Raven.

Clique aqui para comentar