AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Rafale treina contra Flankers na Índia

Foto: Armée de l'air e de l'espace

Quatro caças Dassault Rafale da Força Aérea da França estão desde o dia 20 de janeiro na Base Aérea de Jodhpur, na Índia, para um exercício de combate aéreo contra as aeronaves Mirage 2000 e Sukhoi Su-30MKI daquele país. O objetivo é que a Bharatiya Vayu Sen, como é chamada oficialmente a força aérea indiana, consiga aprimorar ao máximo os conhecimentos sobre o caça francês.

Em julho, a Índia recebeu os cinco primeiros de 36 caças Rafale comprados da França. Já em novembro chegaram mais três. A adoção do novo caça acontece em meio a um período de tensões contra a China, que tem forçado a Bharatiya Vayu Sen a manter um alto grau de prontidão. Também há a histórica rivalidade contra o Paquistão.

LEIA TAMBÉM: F-16 não conseguiram abater Sukhoi Su-30 indianos

Além dos Mirage 2000, Sukhoi Su-30MKI e dos seus próprios Rafale, a Índia mobilizou para o exercício os aviões-tanque Il-78MKI e os aviões-radar A-50 e Embraer 145 AEW&C. A França, por outro lado, fez o deslocamento dos seus quatro Rafale com o apoio de dois cargueiros A400M Atlas e de um reabastecedor A330MRTT Phénix.

LEIA TAMBÉM: Nem russo nem brasileiro: Índia quer A320 para AEW&C

Novas compras

A França tem mais interesses nos negócios das forças armadas da Índia. O principal é o futuro contrato para fornecer 57 caças navais para a Bharatiya Nau Sena, a marinha do país. O Rafale tem uma versão naval já homologada para operar em porta-aviões. A outra opção é o norte-americano Boeing F-18 Super Hornet. Também é esperada a contratação de lotes adicionais de caças Rafale para a força aérea.