AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Reparo em helicópteros do Afeganistão vira polêmica

O Afeganistão tem pouco mais de 40 Mi-17, mas a maioria está parada
image_pdfimage_print

A entrega do primeiro helicóptero Mi-17V-5 do Afeganistão revisado pela empresa LOTN, da Eslováquia, virou polêmica. A Russian Helicopters divulgou comunicado afirmando que o serviço aconteceu fora dos padrões da empresa fabricante.

A empresa classificou o trabalho da LOTN como “ilegítimo” e se eximiu da responsabilidade pela operação do helicóptero, além de negar futuros serviços de manutenção. De acordo com a Russian Helicopters, o serviço não contou sequer com a presença de representantes do fabricante para o planejamento dos serviços.

Por outro lado, a LOTN garante que todos os Mi-17 revisados passarão por uma avaliação da NATO Support and Procurement Agency (NSPA). A manutenção das aeronaves é realizada com o apoio financeiro da Austrália, que também colabora com a frota local de UH-60 Blackhawk.

Garanta já a sua Edição 114 de ASAS!

Promoção Fim de Ano!

Novidade! Assine ASAS também na Versão Digital!

Parceiros