AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

VÍDEOS: Rússia X OTAN – interceptações vão dos sustos a um “joinha”

F-22 acompanha bombardeiro Tu-95 próximo à costa dos Estados Unidos Foto: NORAD
image_pdfimage_print

Nem sempre os encontros no céu entre russos e aeronaves da OTAN acontecem em clima de tensão. Em um registro curioso, um piloto de um MiG-31 que escoltava um bombardeiro estratégico Tu-95MS fez um “joinha” para um caça F-16 da Noruega. A ação se passou em espaço aéreo internacional, em abril.

Acompanhe abaixo:

Por outro lado, no dia 28 de agosto, dois Su-27 Flanker interceptaram bombadeiros B-52 sobre águas internacionais no Mar Negro. A aproximação assustou os norte-americanos: um caça passou a menos de 30 metros da aeronave da United States Air Force, causando até turbulência.

Assista:

Não foi a primeira vez. Em abril, tripulantes de um avião de patrulha P-8A Poseidon da US Navy relataram o comportamento agressivo de um Sukhoi Su-35S Flanker. Sendo claro, o russo “brincou de Top Gun” com a US Navy, repetindo a famosa cena do personagem fictício Maverick, vivido por Tom Cruise. Infelizmente não há imagens do que aconteceu.

Quatro dias depois, em uma segunda interceptação, o Su-35 ficou a meros 7,5 metros do avião norte-americano. Em comunicado oficial, a US Navy disse que inicialmente o Su-35 fez uma interceptação “considerada segura” e “profissional”. Porém, cerca de uma hora depois, o jato voltou em alta velocidade e realizou manobras que vão contra a boa aviação e contra as regras internacionais de voo, “ameaçando seriamente a segurança de ambas as aeronaves”.

O vídeo divulgado mostra o Flanker próximo ao motor do P-8, em um ângulo escolhido para que a tripulação não pudesse avistá-lo.

Veja abaixo:

Às vezes, o sangue frio é mantido. Também neste ano circularam imagens de gravadas a partir de um avião de patrulha marítima e guerra anti-submarina Il-38 May da aviação naval russa voando próximo a um porta-aviões do Estados Unidos, enquanto é seguido de perto por um caça F-18E Super Hornet. Na continuação das imagens, aparece ainda um F-15K da Força Aérea da Coreia do Sul. Os dois caças estão armados com mísseis ar-ar. Analistas, porém, apontam que as imagens seriam de 2013.

Confira abaixo:

Outro interessante vídeo sobre como é ser interceptado pela OTAN foi divulgado em junho. Os próprios russos mostram a atuação de caças F-22 Raptor da Força Aérea dos Estados Unidos, já próximo ao Alaska.

A uma formação composta por dois bombardeiros russos Tupolev Tu-95 Bear, um avião-radar Beriev A-50 Mainstay e dois caças Su-35, a versão mais moderna do Flanker chegou a menos de 20 minhas náuticas da costa, mas não ingressaram no espaço aéreo dos Estados Unidos. Em seguida, uma segunda formação, composta por um par de bombardeiros Tu-95 e mais um avião-radar A-50 chegou a 32 minhas náuticas da costa.

Assista:

Do outro lado do mundo, na costa da Noruega, imagens gravadas a bordo de um Tupolev Tu-142MK e de um Tu-142MR mostram a missão de patrulha de longo alcance. Dá para ver um MiG-31 Foxhound, equipado com mísseis R-33, que fazia a escolta dos patrulheiros, e também caças F-16 e F-35 da Noruega. Também é possível ver caças Typhoon da Royal Air Force.

As imagens têm ainda dois destaques. Ver a operação de reabastecimento em voo com um tanker Il-78 Midas e o funcionamento do curioso conjunto de pás das aeronaves russas.

Confira:

Quer ver mais vídeos?
Assista ao canal da Revista ASAS no Youtube!

Visite a loja da Editora Rota Cultural e veja nosso acervo de
livros, edições da revista ASAS e produtos ligados à aviação!

Garanta já a sua Edição 114 de ASAS!

Promoção Fim de Ano!

Novidade! Assine ASAS também na Versão Digital!

Parceiros