VAI VIAJAR?

Viajando com PETs – Cães e Gatos

Hora de viajar. Família toda pronta, malas arrumadas, mas… o que fazer quando um dos integrantes da família tem quatro patas? A maioria das empresas aéreas permitem o transporte dos pets na cabine, junto com os donos, contudo, dependendo do tamanho do animal, ele voa no porão de cargas da aeronave. As regras variam de empresa para empresa, mas vejamos alguns exemplos da GOL Linhas Aéreas Inteligentes.

A GOL possui o serviço chamado Pet Na Cabine, em que podem voar dentro da cabine cães e gatos com peso máximo de 10kg (incluindo a caixa de transporte, o “kennel”) e também cão guia e cão ouvinte acompanhando pessoas com deficiência.

O kennel pode ser rígido ou flexível, resistente a vazamento e observando dimensões máximas, já que serão acomodados embaixo da poltrona. As dimensões máximas do kennel, com espaço suficiente para seu pet poder se mover, não podem ultrapassar 22 cm de altura por 32 de altura e 43 de profundidade no caso de kennel rígido ou 24 cm de altura, 32 de largura com 43 de profundidade no caso de kennel flexível.

Alguns tipos de kennel como os feitos de tecido permeável (não resistente a vazamentos), madeira ou palha não são permitidos e em alguns lugares dentro da aeronave não são permitidos seu transporte, como no caso das fileiras localizadas nas saídas de emergência do avião.

Documentação necessária

No caso de voos nacionais, será necessário levar o Atestado Sanitário do seu pet, onde deve constar que o animal está em boas condições de saúde e ele deve estar dentro do prazo de validade que é de 10 dias da data de emissão. Também deve acompanhar o animal a carteira de vacinação incluindo a vacina antirrábica com o nome do laboratório produtor, o tipo de vacina e o número da ampola utilizada que deve ter sido aplicada há mais de 30 dias e menos de 1 ano.

Para voos internacionais, além dos documentos necessários para os voos nacionais também é necessário o Certificado Veterinário Internacional (CVI) que é válido por 60 dias corridos contados a partir da emissão, apenas para os países membros do Mercosul. O Certificado Zoossanitário Internacional, emitido gratuitamente pelo Posto de Vigilância Agropecuária Internacional, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, nos aeroportos internacionais, também é obrigatório.

É importante lembrar que alguns países impõem outras exigências específicas para permitir o ingresso de animais de estimação em seus territórios. Como essas regras podem ser atualizadas sem aviso prévio é importante a consulta com os órgãos governamentais dos países de destino.

Embarque

A solicitação do serviço deve ser feita após a emissão de sua passagem ou com pelo menos 3 horas de antecedência para voos nacionais e 24h de antecedência para voos internacionais mediante disponibilidade. É cobrada uma taxa pelo passageiro extra que pode variar entre R$100 e R$200.

É importante sempre consultar a companhia aérea com antecedência para verificar as regras para que no transporte de seu pet estejam garantidas a segurança dele e dos demais passageiros.

Sobre o autor

Rafael Rinaldi

Jornalista, Técnico em Manutenção de Aeronaves e administrador de empresas. Apaixonado por aviação, fotografia e História.

Comente

Clique aqui para comentar

SAAB

SAAB

Últimas notícias

Parceiro

Fórum ASAS

Carrinho