AVIAÇÃO COMERCIAL & PRIVADA

Air France acelera adeus ao A380

Um A380 ao lado de um Boeing 737 e de jato executivo
image_pdfimage_print

O plano da Air France era se despedir dos seus Airbus A380 até 2022, sendo substituídos por jatos menores, mas mais eficientes, como o Airbus A350. Porém, a pandemia de Covid-19 deve determinar o fim do A380 na Air France ainda em 2020. As aeronaves pararam no dia 16 de março.

Nove aeronaves A380 fazem parte da frota da Air France. Há chances de as aeronaves nem voltarem mais a operar. Em dezembro, o grupo Air France-KLM encomendou mais dez A350-900.

China Southern, Korean Airlines, Qantas, Emirates e Lufthansa também pararam seus A380 com a pandemia. A Airbus ainda não se pronunciou sobre o fim da produção da aeronave, ainda marcado para 2021.

No ano 2000, a Airbus estimou um mercado de mais de 1.200 aeronaves com mais de 400 assentos até 2019. Tendo voado pela primeira vez em 27 de abril de 2005 e entrado em serviço em 25 de outubro de 2007, o Airbus A380 enfrentou atrasos nas primeiras entregas e um incidente de falha de motor em um avião da companhia australiana Qantas. O avião também sofreu com regras específicas de controle de tráfego aéreo, com maior separação no ar, e também com a infraestrutura aeroportuária.

No Brasil, em 2007, 2012 e 2014 aconteceram voos para Guarulhos e Galeão, porém as operações regulares só começaram em março de 2017, na rota São Paulo – Dubai. Até 2018, somente Guarulhos, Galeão e Curitiba podiam receber o jato. Depois, a ANAC liberou os voos para Belém, Belo Horizonte, Brasília, Cabo Frio, Campinas, Fortaleza, Manaus, Petrolina, Porto Alegre, Recife e Salvador. Porém, só São Paulo operou a aeronave regularmente.

Visite a loja da Editora Rota Cultural e veja nosso acervo de
livros, edições da revista ASAS e produtos ligados à aviação!

Garanta já a sua Edição 114 de ASAS!

Promoção Fim de Ano!

Novidade! Assine ASAS também na Versão Digital!

Parceiros