ESPAÇO

Após 9 anos, EUA vão lançar foguete tripulado

image_pdfimage_print

A NASA confirmou uma notícia esperada há quase 9 anos: no dia 27 de maio, os Estados Unidos vão voltar a lançar do próprio solo um foguete tripulado ao espaço. Desde o último voo do Ônibus Espacial, em julho de 2011, todos os astronautas norte-americanos precisaram voar a bordo das naves russas Soyuz.

O voo entrará para a história por um segundo motivo: será o primeiro foguete tripulado a ir ao espaço que não será de propriedade de um governo. A nave Dragon e o foguete Falcon 9 são de propriedade da empresa Space X, do bilionário Elon Musk.

É uma significativa vitória para a Space X. Em 2014, a NASA decidiu apostar na corrida espacial privada. Para isso, repassou US$ 4,2 bilhões para a Boeing e US$ 2,6 bi para a Space X, que acabará conseguindo antes atingir o feito de levar astronautas para a Estação Espacial Internacional. No ano passado, uma cápsula Dragon não tripulada levou carga para a estação.

O investimento da NASA parece ter feito sentido. Em 2006, a Agência Espacial Russa cobrava US$ 21,3 milhões para enviar uma pessoa até a Estação Espacial. Em 2015, o preço já estava em U$ 82 milhões. A situação chegou ao ponto que hoje os EUA tem apenas um astronauta no espaço: Chris Cassidy, ao lado de dois russos, que nos últimos anos têm sido mais numerosos na estação.

Para o voo histórico, a NASA escalou para voar na Dragon dois dos seus astronautas mais experientes. Aos 53 anos, Douglas Gerald Hurley é um ex-fuzileiro naval, piloto de F-18E/F Super Hornet e já foi ao espaço duas vezes, ambas como piloto de Ônibus Espacial.

Já Robert Behnken, 49 anos, é um PHD em engenharia que atuou em testes dos caças F-22, F-16 e F-15. Também já foi ao espaço duas vezes, ambas em Ônibus Espacial. Além de nunca terem voado em naves russas, os dois tripulantes têm mais uma coincidência: são casados com duas astronautas.

Mais voos privados

A SpaceX já tem seis voos contratados com a NASA. Dependendo do sucesso da primeira missão, a segunda nave deve partir com quatro astronautas, sendo um japonês. Já a cápsula Boeing Crew Flight Test, com três astronautas, deve partir para o espaço em 2021. Ambas as empresas devem operar a partir das instalações da NASA na Flórida.

Você já assistiu à série #Sextou?! Confira as melhores dicas culturais da aviação!

Visite a loja da Editora Rota Cultural e veja nosso acervo de
livros, edições da revista ASAS e produtos ligados à aviação!

Sobre o autor

Redação

Comentar

Clique aqui para comentar

Garanta já a sua Edição 114 de ASAS!

Promoção Fim de Ano!

Novidade! Assine ASAS também na Versão Digital!

Parceiros