AVIAÇÃO COMERCIAL & PRIVADA

Aviação só vai se recuperar em 2022 na América Latina

image_pdfimage_print

Na América Latina, o mercado doméstico de aviação deve se recuperar somente em 2022. Já as viagens internacionais devem atingir os patamares de 2019 só em 2024. A opinião é de Peter Cerda, vice-presdidente para a América Latina da IATA, a Associação Internacional de Transporte Aéreo, entidade que representa 290 companhias do mundo todo.

A IATA critica a falta de empenho dos governos locais para ajudar na recuperação do setor. De acordo com a associação, os governos da América Latina deram até agora uma ajuda financeira que representa menos de 1% da receita das empresas no ano passado. É o pior cenário no mundo.

“Nossa região está com uma desvantagem significativa”, disse Peter Cerda durante webconferência realizada no último dia 28. A situação é ruim também quando se fala no prazo para reabertura do setor, prevista para 31 de agosto na Colômbia e 1º de setembro na Argentina. Em média, o setor sofreu uma paralisação de 93% das suas operações na América Latina.

“É um fardo significativo para o setor aéreo. Não há dinheiro suficiente para sustentar mais de dois a três meses”, afirmou o vice-presidente da IATA. “Precisamos que os governos de nossa região avancem e forneçam o apoio financeiro necessário para proteger as viagens aéreas na região”, argumentou. De acordo com a entidade, o setor gera 7,2 milhões de empregos na América Latina.

Visite a loja da Editora Rota Cultural e veja nosso acervo de
livros, edições da revista ASAS e produtos ligados à aviação!

Garanta já a sua Edição 114 de ASAS!

Promoção Fim de Ano!

Novidade! Assine ASAS também na Versão Digital!

Parceiros