AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Em teste, F-35 ficou danificado com disparo do próprio canhão

F-35B Lightning II opera no USS Essex (LHD 2) com seu canhão ventral. Foto: Matthew Freeman/ US Navy

Um caça F-35B do esquadrão VMX-1 do United States Marine Corps (USMC) foi vítima do seu próprio canhão. Durante um treinamento no estande de tiro de Yuma, no dia 12 de março, uma munição PGU-32/U de 25mm explodiu logo após deixar o canhão GAU-22, instalado em um pod na parte ventral do caça.

A aeronave pousou em segurança e ninguém ficou ferido. Porém, o incidente foi classificado como de categoria A, o mais grave, o que significa também um prejuízo de pelo menos 2,5 milhões de dólares ou mesmo a perda da aeronave. É importante observar que o esquadrão VMX-1 não é empregado operacionalmente, sendo utilizado para testes e avaliações operacional. Não foi divulgado qual era o objetivo do voo no dia.

LEIA TAMBÉM: F-35B pode ser solução dos EUA contra ameaça chinesa

O incidente está em investigação. Vale salientar que o F-35B atingiu sua capacidade operacional inicial com o USMC em 2015, sendo o primeiro das três versões. Em 2018, teve seu batismo de fogo, conduzindo operações de ataque no Afeganistão a partir de um navio de desembarque anfíbio da US Navy. O uso do jato pelo VMX-1 está relacionado a algum tipo de ampliação de capacidades operacionais.

A confiança do Pentágono no F-35B é tão grande que, antes mesmo da versão F-35C iniciar seus deslocamentos a bordo dos porta-aviões, a US Navy chegou a enviar um navio desembarque anfíbio para a costa da China como forma de demonstração de força.