AVIAÇÃO COMERCIAL & PRIVADA

Empresa aérea brasileira interrompe operações

MAP, linha aérea regional, opera aeronaves ATR. Foto: MAP Linhas Aéreas
image_pdfimage_print

A crise mundial causada pelo corona vírus fez passageiros cancelarem passagens aéreas e colocou empresas aéreas em atenção. Isso levou a MAP Linhas Aéreas a anunciar a suspensão das suas atividades aéreas, que ocorrem nas regiões Norte e Sudeste.

A empresa operava para 17 destinos: Ponta Grossa-PR, São Paulo-SP, Ribeirão Preto-SP, Bauru-SP, Uberaba-MG, Belém-PA, Altamira-PA, Santarém-PA, Itaituba-PA, Manaus-AM, Eirunepé-AM, Parintins-AM, São Gabriel da Cachoeira-AM, Coari-AM, Carauari-AM, Lábrea-AM, Tefé-AM.

Em comunicado divulgado hoje para a imprensa, a MAP promete retomar as operações até o dia 22 de março, após uma “atualização de malha” a ser feita na sexta-feira. Os trabalhadores estão em home office e ocorrem diálogos com os sindicatos.

MAP já vinha com problemas

Com sete anos de operação completados no início de março, a MAP já vinha apresentando problemas. Em junho, um dos ATR fez um pouso de barriga e até hoje não voltou à operação. Três outras aeronaves estão sem poder voar porque as licenças na ANAC estão vencidas pela falta das inspeções de manutenção.

O resultado é uma rotina de atrasos e problemas financeiros. No dia 12 de março, a MAP foi denunciada na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam). Uma segunda denúncia já foi encaminhada ao Ministério Público do Trabalho (MPT).

Nem o início das operações no lucrativo e disputado aeroporto de Congonhas, na capital paulista, injetou os recursos necessários para a empresa operar com saúde financeira. Agora, com a pandemia de Covid-19, a situação pode ficar insustentável.

Você já assistiu à série #Sextou?! Confira as melhores dicas culturais da aviação!

Garanta já a sua Edição 114 de ASAS!

Promoção Fim de Ano!

Novidade! Assine ASAS também na Versão Digital!

Parceiros