AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

EUA querem ter nova geração de bombardeiros antes da Rússia e da China

O B-21 Raider é uma das principais apostas dos Estados Unidos para tentar se manter à frente da Rússia e da China. O país planeja ter seu novo bombardeiro em condições operacionais, no máximo, no primeiro semestre de 2027. Isso seria pelo menos um ano antes do chinês Xian H-20 e do russo PAK DA.

O planejamento inicial é de pelo menos 80 unidades serem produzidas para a United States Air Force, porém, o número pode chegar a até 145. A frota deverá substituir os B-1B Lancer e B-2A Spirit, e posteriormente os B-52 Stratofortress. Para cumprir a meta, a Northrop-Grumman foi autorizada a acelerar as fases de desenvolvimento e de produção.

Apesar da semelhança visual com o B-2, o B-21 terá envergadura menor. A tripulação de dois ocupantes terá a sua disposição a mais alta tecnologia já disponível para a USAF, e a expectativa é a de que o bombardeiro tenha capacidade de levar as mais avançadas armadas convencionais e nucleares do arsenal aéreo dos EUA.

LEIA TAMBÉM:

Cinco primeiros B-21 Raider já estão em construção

Estudo aponta vantagem econômica do F-35 e do B-21

Natal ASAS! Grandes ofertas!

Nova edição da ASAS

Carrinho