AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Europeus seguem Brasil e desenvolvem WAD

WAD no mockup do Gripen E Foto: Paulo Rezende / Força Aérea Brasileira
image_pdfimage_print

A empresa brasileira AEL, sediada no Rio Grande do Sul, causou desconfiança quando, ainda em 2015, apresentou a proposta de um Wide Area Display (WAD) para os futuros caças Gripen da Força Aérea Brasileira. A ideia era ter um único monitor, de grandes dimensões, que permitisse gerenciar todos os sistemas e sensores da aeronave. Os críticos da ideia não poderiam estar mais errados: seis anos depois, aumenta o número de indústrias da área que buscam soluções semelhantes.

Futuro WAD do Eurofighter
Foto: BAE

O caso mais recente é o britânico. A BAE System anunciou nesta semana um novo large area display (LAD) para os caças Eurofighter Typhoon. O equipamento foi desenvolvido para substituir as três telas multifuncionais atualmente instaladas nos jatos, e faz parte de um conjunto de propostas para uma futura modernização da frota.

O novo F-15EX Eagle II também foi pelo mesmo caminho. Um Wide Area Display (WAD) foi desenvolvido pela Boeing como parte das inovações da nova versão do caça, que já tem quase 50 anos desde o seu primeiro voo (realizado em 27 de julho de 1972).

WAD do F-15EX
Foto: Boeing

Já o WAD brasileiro teve o primeiro protótipo apresentado em 2015. Foram, ao todo, três modelos, sendo o mais avançado, em 2018. Entre os desenvolvimentos de engenharia, está o fato de que na verdade o piloto vê um único display de 19×8 polegadas, mas são dois, o que garante redundância. Há, ainda o Head Up Display e o visor montado no capacete.

O principal trabalho da AEL, contudo, não foi criar um display grande, e sim elaborar uma nova interface homem-máquina que engloba todos os aspectos da aeronave de combate. Até as luvas precisaram ser estudadas, para permitir o uso do touchscreen em diversas situações.

LEIA TAMBÉM: Conheça a cabine do novo Gripen

LEIA TAMBÉM: FAB terá cockpits digitais desde o treinamento

A solução brasileira, que inicialmente seria incorporada apenas nos 36 Gripen adquiridos para a Força Aérea Brasileira, acabaram selecionados também pela Suécia, que equipará as 60 unidades adquiridas para a própria força aérea. Também foi incluído como parte do pacote de possibilidades para os futuros usuários de Gripen E.

E o Checkmate, o novo caça russo?! Para saber as inovações desse novo jato, acompanhe o vídeo abaixo, no Documento Asas, com Claudio Lucchesi:

Lançamento! ASAS 119! Garanta já a sua na pré-venda!

O Voo do Impossível

Parceiros