AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

F-35 deve “roubar” Suíça do Gripen

Até o momento, só Brasil e Suécia compraram a versão mais avançada do Gripen

O Gripen de nova geração já foi escolhido pela Força Aérea da Suíça como seu futuro caça. Porém, em 2014, 52% da população desaprovou o financiamento dos 22 aviões que seriam fabricados pela Saab. Agora que o país retornou os planos para adquirir novas aeronaves de combate, a empresa sueca vê uma nova concorrência para 40 unidades se delinear em prol do Lockheed F-35 Lightning II.

No início de junho, quatro caças F-35A da Força Aérea dos Estados Unidos estiveram em testes na Base Aérea de Payerne, na Suíça. Foram realizadas oito missões, envolvendo testes de vários sistemas, incluindo o radar AESA. Porém, sem a disponibilidade de jatos para dois pilotos, nenhum aviador suíço teve a oportunidade de voar o F-35.

Foto da USAF mostra um F-35A reabastecendo antes de realizar um ataque no Iraque. Foto: U.S. Air Force / Sgt. Chris Drzazgowski

O Boeing F-18 Super Hornet, o Eurofighter Typhoon e o Dassault Rafale também passaram por avaliação. Os dois últimos já foram derrotados pela proposta sueca no início da década, enquanto o primeiro não é o principal foco de exportação dos Estados Unidos: hoje o país trabalha para vender o F-35. A decisão da Alemanha de não querer o F-35, por exemplo, foi apontada como erro, mesmo mantendo o F-18 na concorrência. O F-35 também incorpora novas tecnologias, sendo o único que não chegou a ser avaliado na análise anterior.

Quanto ao Gripen, a Saab primeira dizia que o caça já havia sido selecionado anteriormente, e defendia que a nova concorrência não deveria ocorrer, e sim uma autorização para fechar o negócio inicialmente previsto. Depois, foi acertado que o Gripen passaria por testes mais uma vez no fim deste mês. Porém, no dia 13, a companhia divulgou uma nota em que dizia que as autoridades suíças haviam recomendado a participação somente de aeronaves já operacionais, o que não é o caso do novo Gripen, que ainda tem apenas protótipos em testes. Na concorrência anterior, quando sequer havia protótipos voando, isso não havia sido apontado como um problema.

Os F-18C/D são atualmente os principais caças da Suíça, tendo sido adquiridos em 1993

Com dificuldades para manter seus 30 F-18C/D em voo, além de um punhado de jatos F-5, os suíços devem fazer ainda este ano a escolha do substituto. Porém, mais uma vez, a decisão passará por um referendo popular. Em 1993, o mesmo procedimento foi realizado para a aquisição dos F-18.

Visite a loja da Editora Rota Cultural e veja nosso acervo de livros, edições da revista ASAS e produtos ligados à aviação!

Sobre o autor

Redação

Comentários

Clique aqui para comentar

  • Na Suíça, diz-se que jogar para referendo é o recurso que o Parlamento tem quando não quer decidir. O F-35 é muito pior que o Gripen em praticamente todas as missões, exceto para os ataques cirúrgicos que não são o caso de uso suíço, e muito mais caro de operar. O mais provável é que o F-35 seja rejeitado, e ou eles comprem alguma outra aeronave, adiem novamente ou mudem as regras — que não fazem sentido, uma vez que o F-35 só está operacional com limites graves.

Nova edição da ASAS!

Nova edição da ASAS!

Lançamento!

Lançamento!

SAAB

SAAB

Últimas notícias

Parceiro

Fórum ASAS

Carrinho