AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

FAB terá primeira mulher no posto de Brigadeiro

image_pdfimage_print

Após 79 anos, a Força Aérea Brasileira terá a primeira mulher no posto de Brigadeiro. Trata-se de Carla Lyrio Martins. O anúncio oficial aconteceu hoje, 7 de outubro, com a divulgação da lista de militares promovidos aos postos de oficiais-generais, uma decisão tomada pelo Alto-Comando da Aeronáutica.

Atualmente no posto de Coronel, Carla Lyrio Martins faz parte do Quadro de Oficiais Médicos da Força Aérea Brasileira. Atualmente ela é comandante do Hospital Central da Aeronáutica (HCA), no Rio de Janeiro (RJ).

Em 2015, ela já havia entrado para a história como a primeira mulher a comandar uma unidade da FAB: a Casa Gerontológica Brigadeiro Eduardo Gomes (CGABEG). A futura Brigadeiro Carla ingressou na Força Aérea em 1990. É especialista em Medicina Aeroespacial, Hematologia e Hemoterapia, e possui Pós-Graduação em Vigilância Sanitária e Epidemiológica e em Desenvolvimento Gerencial na Gestão de Serviços de Saúde.

Dependendo do seu desempenho como Brigadeiro, ela poderá ainda alcançar o posto de Major-Brigadeiro, uma decisão que também caberá ao Alto-Comando da Aeronáutica. Porém, o posto de Tenente-Brigadeiro, necessário para participar do Alto-Comando ou para assumir o Comando da Aeronáutica, não poderá ser atingido pela Brigadeiro Carla, por ela ser do quadro de oficiais médicos. Apenas aviadores podem chegar a este último passo da carreira.

As primeiras mulheres oficiais aviadoras da Força Aérea Brasileira foram formadas na Academia da Força Aérea em 2006 e atualmente estão no posto de Major. Elas poderão se tornar as primeiras mulheres do Brasil a se tornarem membros do Alto Comando de uma das três Forças Armadas, ou mesmo de assumir o Comando. Mas ainda precisam passar pelos postos de Tenente-Coronel e Coronel, serem selecionadas como Brigadeiro, depois Major-Brigadeiro e, por fim, Tenente-Brigadeiro.

A Marinha do Brasil já conta em suas fileiras com a Contra-Almirante Luciana Mascarenhas da Costa Marroni e com a Contra-Almirante Dalva Maria Carvalho Mendes, esta última a primeira mulher oficial-general do Brasil. Porém, dos quadros de engenharia e medicina, ambas também não terão como atingir a função de Comandante da Marinha.

LEIA TAMBÉM: Mulheres brasileiras estreiam nos drones militares

LEIA TAMBÉM: Apesar das barreiras, mulheres já estão em todas as aviações da FAB

Visite a loja da Editora Rota Cultural e veja nosso acervo de
livros, edições da revista ASAS e produtos ligados à aviação!

Garanta já a sua Edição 114 de ASAS!

Promoção Fim de Ano!

Novidade! Assine ASAS também na Versão Digital!

Parceiros