AVIAÇÃO COMERCIAL & PRIVADA

Governo deve anunciar hoje ajuda para aéreas

Vista aérea do aeroporto de Salvador
image_pdfimage_print

O Governo Federal pode anunciar ainda hoje um pacote de ajuda às empresas de aviação civil. A preocupação envolve tanto as grandes companhias quanto empresas regionais, fundamentais para a integração de partes remotas do País. Com a expectativa de cancelamentos acima de 50%, a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR) já havia, na semana passada, lançado publicamente uma lista de pedidos para salvar as companhias da falência.

De acordo com João Borges, comentarista da GloboNews que já trabalhou no Banco Central, as medidas a serem anunciadas são:

Suspensão, por três meses, do pagamento de PIS-Cofins e contribuição previdenciária pelas empresas aéreas;

O valor que deixar de ser pago nesses três meses será quitado a partir de outubro;

Até lá o governo deverá ter definido linhas de crédito de longo prazo para que as empresas tenham condições de suportar os efeitos da queda de receita por causa do coronavírus. A ajuda deve partir do Banco do Brasil e do BNDES;

Além disso, já na semana que vem, o governo deve anunciar linhas de financiamento de capital de giro para essas empresas a serem concedidas pelo Banco do Brasil, Caixa e BNDES;

O governo também deve suspender o pagamento das tarifas aeroportuárias e de navegação aérea;

O reembolso a passageiros que cancelarem viagens será feito em 12 meses, e não de imediato, como é hoje.

Você já assistiu à série #Sextou?! Confira as melhores dicas culturais da aviação!

Garanta já a sua Edição 114 de ASAS!

Promoção Fim de Ano!

Novidade! Assine ASAS também na Versão Digital!

Parceiros