AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Polônia aproveita pedido da Ucrânia para se reequipar

Foto: Julian Herzog

A Polônia tomou uma decisão curiosa no xadrez geopolítica no meio do conflito entre Rússia e Ucrânia. O país decidiu que vai ceder caças MiG-29, para os quais pilotos ucranianos são qualificados, mas vai entregá-los aos Estados Unidos.

Em comunicado oficial, a presidência da Polônia decidiu enviar todos os caças MiG-29 disponíveis para a Base Aérea de Ramstein, na Alemanha, que é operada pela United States Air Force. Lá, os norte-americanos decidirão Se, Quando e Como levar os jatos de combate para a Ucrânia.

A Polônia também fez dois pedidos. O primeiro é que Eslováquia, Bulgária e Eslováquia adotem o mesmo procedimento. Isso colocaria inteiramente nas mãos dos Estados Unidos a decisão de ajudar ou não os ucranianos, uma decisão que significaria acirrar os ânimos com a Rússia.

O segundo pedido da Polônia é que os Estados Unidos disponibilizem jatos usados para venda à Polônia, desde que seja adequado ao inventário atual. Na prática, significaria trocar um esquadrão de MiG-29 por um de F-16C/D.

O país já conta com esquadrões de F-16 fabricados nos Estados Unidos e se prepara para a chegada dos F-35, dos 28 MiG-29, menos de dez estão em efetiva condição operacional. O restante precisaria passar por um demorado processo de manutenção que já estava fora dos planos.

Já no caso da Bulgária, a situação é diferente: o país já comprou caças F-16 da versão mais recente, F-16V, mas seus 14 MiG-29 continuam a ser a linha de frente da defesa nacional. Sem eles, a Bulgária deixa de ter a sua própria defesa do espaço aéreo. Quando aos 14 Su-25, são também, ainda, os principais jatos de ataque do país. A disponibilidade total da frota é desconhecida. A situação é a mesma da Eslováquia, que ainda depende da sua dúzia de jatos MiG-29 enquanto espera seus F-16V.

Outros modelos operados pela OTAN, inclusive ainda de origem soviética, como os MiG-21 da Romênia, são inacessíveis aos ucranianos porque seus aviadores não são habilitados para essas plataformas. Ainda assim, os MiG-29 e Su-25 a eventualmente serem doados por países da OTAN têm ainda como empecilho terem mudanças frente às aeronaves ucranianas, especialmente nos seus sistemas de comunicação.

Sobre o autor

Redação

Comentário

  • Rapaz, parece que um secretário de estado norte-americano ficou quase uma semana dando entrevistas dizendo que a Polônia enviaria seus caças para a Ucrânia enquanto a Polônia negava a estória.
    Por algum motivo alguém estaria forçando uma terceira guerra mundial, fato corroborado pela insistência do presidente humorista (e quem sabe, marionete) em exigir que a OTAN estabeleça uma zona de exclusão aérea.
    Eu acho que o governo polonês contaria a história assim: Toma, os Mig-29 são de vocês, enviem vocês os Migs para a Ucrânia.

Clique aqui para comentar

USE O CUPOM: FRETE GRÁTIS

NOVA EDIÇÃO DA ASAS!

Carrinho