AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Ucrânia e Turquia testam drone para combate aéreo

A Baykar, empresa da Turquia já famosa por conta dos seus drones Bayraktar TB2, que têm se destacado nos conflitos travados pelo Azerbaidjão e pela Ucrânia, uniu forças com esse último país para desenvolver um drone de combate. E parece ter conseguido. Foi anunciada a conclusão bem sucedida de testes de integração do Bayraktar Kizilelma com um motor ucraniano.

A nova aeronave não tripulada utiliza um motor AI-25 TLT produzido na Ucrânia, pela companhia Motor Sich. Ele terá a potência suficiente para levar o Kizilelma a Mach 0.9, com velocidade de cruzeiro de Mach 0.6. Os voos poderão ocorrer a até 14 km de altura e duração de uma hora. A carga útil será de uma tonelada.

O planejamento é de que o Bayraktar Kizilelma possa destruir alvos no ar, conquistar a superioridade aérea e, na função ar-solo, destruir sistemas antiaéreos. Há a perspectiva de que drone possa operar, futuramente, como wingman de caças tripulados.

Com baixa assinatura radar e um radar AESA a bordo, o drone deve ser certificado para utilizar os mísseis ar-ar desenvolvidos na Turquia, inclusive o Gökdoğan, criado para os caças F-16 e com alcance suficiente para travar batalhas do tipo BVR (Beyond Visual Range). Outra opção é o Bozdoğan, para combate próximom com capacidade off-boresight.

LEIA TAMBÉM:

Bayraktar conquista espaço no mercado

Drones turcos se tornam símbolo da resistência na Ucrânia, diz CNN

Guerra no Cáucaso: Azerbaidjão ataca a Armênia

EUA querem vender drones armados para a Ucrânia

NOVA EDIÇÃO DA ASAS!

USE O CUPOM: FRETE GRÁTIS

Carrinho