AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

F-16 movimenta mercado com vendas para Oriente Médio e leste europeu

F-16 Noruega. Foto: Tim Felce

Com cerca de 60 caças F-16 A/B, a Real Força Aérea da Jordânia deve se tornar a nova operadora do F-16 V Block 70. Oito unidades foram adquiridas.

Já negociada para Bahrain, Bulgária, Eslováquia, Grécia, Marrocos e Taiwan, além de haver negociações com a Turquia, essa nova versão do F-16 se destaca pelo radar APG-83, do tipo AESA, um novo cockpit e sistemas de missão. Foi apresentado pela primeira vez em 2012.

O F-16 V Block 70 tem sido negociado pelos Estados Unidos como uma alternativa mais barata ao F-35, ou como solução para países que não recebem a autorização para comprar o F-35. O modelo tem sido oferecido também para a Colômbia, dentre outros países.

Romênia

Já a Romênia deve adquirir 32 caças F-16C/D usados da Noruega, que já começou a operar os seus F-35. O país já conta com 17 unidades de F-16 adquiridos usados de Portugal. O objetivo no momento é substituir os MiG-21 LanceR e a expectativa é fazer uma nova de caças novos em dez anos.

LEIA TAMBÉM:

Bulgária decide dobrar encomenda de F-16

USAF vai modernizar 600 caças F-16

Já tem país dizendo adeus ao F-16

Com 47 anos do primeiro voo, F-16 pode passar das 5.000 unidades produzidas

Romênia paralisa metade dos seus caças