AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Grécia terá Rafale, F-16 V, Mirage 2000-5 e F-35

F-35 e Rafale da USAF e da Armée de l'air. Foto: Alexander Cook / USAF

A Força Aérea da Grécia será uma das mais poderosas do mundo, pelo menos no papel. O país encaminhou aos Estados Unidos o pedido formal para a aquisição de 20 caças F-35 A, além de opção para mais 20 unidades.

A expectativa do governo de Atenas é a de começar a operar seus futuros F-35 a partir de 2028. Isso depende de negociações de preço, disponibilidade, calendário de entrega e formação de pessoal técnico.

Até lá, porém, o país já contará com uma força aérea de poder significativo. Isso porque já estão em curso o processo de recebimento de 24 caças Dassault Rafale e de modernização de 83 caças F-16 Block 52+ para o padrão F-16 V Block 72 Viper. Há também 24 caças Mirage 2000-5 Mk2 em uso.

O investimento na qualidade é a forma de tentar superar a inferioridade numérica da Turquia, um rival histórico: os turcos possuem 245 caças F-16. Ambos os países contam também com jatos F-4 Phantom e, apesar de aliados no contexto da OTAN, têm rivalidades históricas – povos que habitam as atuais Grécia e Turquia se enfrentaram na histórica Guerra de Troia.

Mas não é só. A Grécia desempenha papel estratégico nos Balcãs, no Mediterrâneo e no norte da África.

LEIA TAMBÉM:

Grécia compra mais Rafale

Rafale será entregue para a Grécia menos de 6 meses após assinatura do contrato

Grécia vai gastar US$ 2,35 bi em 18 caças Rafale

Rafale, F-35, F-16V e Mirage 2000-5: Grécia prepara sua liderença

NOVA EDIÇÃO DA ASAS!

USE O CUPOM: FRETE GRÁTIS

Carrinho