AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

OTAN realiza seu maior treinamento de guerra aérea desde a Guerra Fria

Foto: Försvarsmakten

A partir desta segunda-feira (12 de junho), o espaço aéreo da Alemanha, Polônia e República Tcheca é palco do maior exercício de guerra aérea já realizado pela Organização do Tratado do Atlântico Norte desde o fim da Guerra Fria, no início dos anos 90. Serão mais de 10 mil militares e 250 aeronaves de 24 países aliados.

Chamando de Air Defender 23, o exercício segue até o dia 23 e será focado na capacidade de cooperação entre todas as forças envolvidas. Participam Alemanha, Bélgica, Bulgária, Croácia, Dinamarca, Eslováquia, Espanha, Estados Unidos, Estônia, Finlândia, França, Hungria, Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Noruega, Polônia, Reino Unido, República Tcheca, Romênia, Turquia e Suécia, esta última ainda não oficialmente aceita na OTAN. Também haverá a presença de forças japonesas.

O exercício operacional também deve ser marcado pela ampla integração de vetores de diferentes gerações, com amplo uso dos F-35A Lightning II ao lado de caças F-16, F-18 Hornet, JAS-39 Gripen, A-10 e F-15E Strike Eagle, dentre outros, incluindo drones de ataque.

LEIA TAMBÉM:

OTAN, Suíça e Suécia preparam exercício com 150 aeronaves no Ártico

Aurora 23: Suécia, Ucrânia e OTAN realizam exercício militar de larga escala

OTAN inicia operações para monitorar espaço aéreo sobre a Ucrânia

14 países da OTAN iniciam treinamento de guerra nuclear 

Suécia e Finlândia conseguem aprovação para ingressar na OTAN

USE O CUPOM: FRETE GRÁTIS

NOVA EDIÇÃO DA ASAS!

Carrinho