AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Ucrânia tem nova chance de receber novos MiG-29

MiG-29 da Eslováquia

Com pilotos preparados para entrar em combate, mas com baixo número de aeronaves disponíveis, a Ucrânia tem uma nova chance de receber caças MiG-29 adicionais. A esperança agora recai sobre dois países da OTAN com um maior histórico ligado à Rússia e, aparentemente, com maior engajamento político na conflito atual: Eslováquia e Polônia.

A negociação costurada entre os países prevê que a Polônia, que conta com caças F-16 e MiG-29, deve assumir a defesa aeroespacial da Eslováquia, que aguarda a chegada de 14 novos caças F-16V e opera onze MiG-29 dos tempos soviéticos. Essas aeronaves seriam imediatamente repassadas à Ucrânia. Há especulações se a Polônia, que quis desenhar um acordo semelhante intermediado pelos Estados Unidos, também daria alguma contribuição, mesmo que em peças.

A Polônia assumir a defesa aérea da Eslováquia não é uma prática incomum no âmbito da OTAN. Estônia, Letônia, Lituânia e Islândia sequer contam com aviação de caça e têm a proteção de esquadrilhas enviadas pelos parceiros de aliança. A principal questão geopolítica é se a Rússia cumprirá a sua promessa de responder a todos que alterarem o rumo da guerra – uma ameaça que não tem sido aplicada para casos de transferência de mísseis antiaéreos e outros tipos de equipamentos, mas que pode ganhar uma nova dimensão com o envio de caças.

LEIA TAMBÉM:

Rússia alega já ter destruído 693 aeronaves ucranianas

Ucrânia faz “vaquinha” online para comprar caças

Ucrânia pede caças F-15, F-16 e F-35, e diz poder treinar pilotos em 2 semanas

Polônia aproveita pedido da Ucrânia para se reequipar

Envio de novos caças para Ucrânia esbarra em disponibilidade e tecnologia

NOVA EDIÇÃO DA ASAS!

USE O CUPOM: FRETE GRÁTIS

Carrinho