AVIAÇÃO COMERCIAL & PRIVADA

Embraer lança nova famílias de aeronaves com foco na sustentabilidade

A Embraer anunciou hoje uma nova família de aeronaves conceito, criada para ajudar a indústria a atingir sua meta de zero emissões líquidas de carbono até 2050. São quatro modelos, de 9 a até 50 assentos, que devem contar com tecnologias disponíveis no mercado entre os anos de 2030 e 2040.

A E9-HE terá nove assentos e propulsão híbrida-elétrica para reduzir ek até 90% das emissões de C02 na atmosfera. Do mesmo porte e com mesmo número de ocupantes, a E9-FE terá propulsão totalmente elétrica, e assim terá emissões zero de CO2. Essa meta também é atingida com a E19-H2FC, com 19 assentos e propulsão elétrica de hidrogênio. Por fim, a E50-H2GT também reduzirá as emissões de CO2 em até 100% com o uso de propulsão de hidrogênio para voar com até 50 ocupantes.

A chamada Energia Family ainda está em fase de projeto e cada modelo será analisado de acordo com sua viabilidade técnica e comercial. A empresa fez parceria com um consórcio internacional de universidades de engenharia, institutos de pesquisas aeronáutica e pequenas e médias empresas para entender melhor a captação, armazenamento e gerenciamento térmico de energia, e suas aplicações para a propulsão sustentável de aeronaves.

“Vemos nosso papel como desenvolvedor de novas tecnologias para contribuir com a indústria em suas metas de sustentabilidade. Não há solução fácil ou única para chegar à emissão zero. Novas tecnologias e sua infraestrutura de suporte serão disponibilizadas com o tempo. Estamos trabalhando agora para ajustar os primeiros conceitos de avião, aqueles que podem começar a reduzir as emissões o quanto antes. Aeronaves pequenas são ideais para testar e comprovar novas tecnologias de propulsão para que elas possam, posteriormente, ser aplicadas em aeronaves maiores. É por isso que nossa Energia Family é uma plataforma tão importante”, disse o vice-presidente sênior de Engenharia, Tecnologia e Estratégia Corporativa da Embraer, Luis Carlos Affonso.

A Embraer já avançou na redução das emissões de suas aeronaves. A empresa testou combustível sustentável de aviação (SAF), misturas de cana de açúcar e combustível derivado da planta de camelina e combustível fóssil, na sua família de E-Jets. A meta da empresa é ter todos os aviões da Embraer compatíveis com SAF até 2030. Em agosto passado, a Embraer fez voos com seu Demonstrador Elétrico, um monomotor EMB-203 Ipanema, 100% movido a eletricidade. Já um demonstrador de célula de combustível de hidrogênio está planejado para 2025 e o eVTOL, um veículo de decolagem e pouso vertical totalmente elétrico e com zero emissões, está sendo desenvolvido para entrar em operação em 2026.

“Veremos uma grande transformação em nosso setor para uma aviação mais sustentável. Com 50 anos de experiência no desenvolvimento, certificação e suporte de aeronaves regionais, a Embraer está em uma posição ímpar para viabilizar a introdução de novas tecnologias inovadoras e sustentáveis”, comentou Arjan Meijer, Presidente e CEO da Embraer Aviação Comercial.

LEIA TAMBÉM:

Embraer tem maior valor em pedidos desde 2019

O agro é Embraer: empresa dobra vendas da aviação agrícola

Embraer fez em 20 anos o que a concorrência levou 34 anos

“Carros voadores” no RJ? Conheça novo projeto da Embraer

Embraer investe em tecnologias para “carros voadores” elétricos