AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Sidewinder será arma antiaérea na Ucrânia

Sidewinder na ponta da asa de caça F-18C Hornet. Foto: Kristopher Wilson

Um dos mais famosos e bem-sucedidos mísseis ar-ar da história, estando em serviço desde 1956, o AiM-9 Sidewinder se tornará parte de sistemas de defesa antiaérea na Ucrânia. O projeto apelidado de FrankenSAM foi confirmado pelo secretário de defesa dos EUA, Lloyd Austin, à Associated Press.

A ideia é usar a versão AIM-9M em lançadores anti aéreos já disponíveis, repetindo a experiência bem sucedida de adaptar mísseis AIM-7 Sparrow, ou sua versão naval RIM-7 Sea Sparrow, em lançadores Buk, adquiridos pela Ucrânia ainda na era soviética. Também chamou a atenção a rápida adaptação de mísseis AGM-88 HARM e de bombas JDAM aos Su-27 e MiG-29 ucranianos, além do uso como arma antiaérea dos AIM-132 ASRAAM. Até o momento, porém, não foi divulgado como será feito o lançamento do Sidewinder como arma antiaérea.

O esforço de criar um sistema “Frankstein”, apesar de representar um avanço na capacidade de engenharia, também representa as dificuldades que o governo dos Estados Unidos tem tido para manter o apoio à Ucrânia, mais notadamente por pressão do Congresso. A efetividade do Sidewinder, uma arma de pequeno alcance e ogiva limita, como parte de um sistema antiaéreo ainda é foco de especulações entre especialistas em defesa.

Sistemas antiaéreos têm sido decisivos para que na guerra atual nenhum dos dois lados tenha obtido a superioridade aérea.

LEIA TAMBÉM:

ANÁLISE: Defesa antiaérea ganha destaque na guerra Rússia-Ucrânia e traz alerta para forças aéreas dos EUA e OTAN

Ucrânia vai receber novo sistema anti-drone de baixo custo

Presidente da Ucrânia anuncia acordo para caças F-16

Sem caças, Ucrânia adapta mísseis ar-ar para antiaérea

NOVA EDIÇÃO DA ASAS!

USE O CUPOM: FRETE GRÁTIS

Carrinho