AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

Argentina avalia nova versão do caça JF-17 Thunder

JF-17 do Paquistão

A Argentina parece se aproximar da compra de novos caças supersônicos. Pela segunda vez no ano, o chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas do país, general Juan Martín Paleo, está no Paquistão, onde visitou a fábrica do JF-17 Thunder Block III com sua comitiva.

Em 2021, chamou a atenção o fato de o orçamento de 2022 prever 664 milhões de dólares para a compra de caças JF-17. Contudo, à época, o próprio Ministério informou que o projeto ainda estava em avaliação e que sequer havia uma decisão sobre o modelo a ser adquirido.

Há a possibilidade de ter sido uma espécie de medida para negociar publicamente o preço. Neste valor, seriam doze caças, além de peças extras e mudanças de infraestrutura em uma base aérea.

Se tiver sido isso, não foi a primeira vez em que Argentina usou o orçamento para negociar preços. Em 2015, o Ministério da Defesa também chegou a fazer a solicitação, de 360 milhões de dólares, para a compra de 14 caças IAI Kfir Block 60. Porém o negócio logo foi cancelado tão logo Mauricio Macri assumiu a presidência.

Além da falta de recursos, a Argentina sofre com os constantes embargos militares promovidos pelo Reino Unido, ainda reflexo da guerra de 1982. A possível venda de jatos sul-coreanos FA-50 foi barrada por esse motivo. Ao mesmo tempo, os EUA negociam com seus aliados britânicos para sustentar a oferta de caças F-16 usados.

LEIA TAMBÉM:

F-16, Kfir, F-1, Mirage 2000, JF-17…. Os caças que a Argentina NÃO comprou

Em dez anos, Argentina terá forças armadas renovadas, promete Ministro

Paquistão lança JF-17 Thunder de geração 4.5

JF-17 busca vendas com abate de Sukhoi Su-30

JF-17 abateu um MiG-21 e um Su-30 em 50 segundos?!

Argentina é foco de propaganda do novo jato militar russo

Argentina reclama de preço de caça sino-paquistanês

USE O CUPOM: FRETE GRÁTIS

NOVA EDIÇÃO DA ASAS!

Carrinho