AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

F-35 se consolida em 2021

Foto: Donald Allen

Em 2021, pela primeira vez, o Lockheed Martin F-35 Lightning II se tornou um dos 10 caças com mais unidades operacionais no mundo, segundo o ranking divulgado pela Flight Global. São 623 unidades em serviço, menos que os mais de 2.200 F-16, mil Su-27/30 Flanker, 900 F-18 e 800 MiG-29 em serviço, mas o caça de quinta geração tem recebido uma sequência de boas notícias.

Enquanto a Holanda se tornou o 12º país a iniciar o serviço operacional com o F-35, a Dinamarca recebeu a sua primeira unidades. Outras 141 foram entregues para outros operadores.

Bélgica, Cingapura e Polônia aguardam o recebimento de suas unidades. Ao longo do ano, Suiça, Finlândia e Tailândia anunciaram o F-35 como seu futuro caça, com destaque para o fato de os dois últimos terem alegado questões financeiras como um dos motivos para a escolha.

O preço inicial de US$ 142 milhões por unidade caiu para cerca de US$ 81 milhões, e o governo tailandês informou que é considerado um valor de até US$ 70 milhões. O país pretende adquirir oito a doze unidades para substituir seus F-5 e F-16.

Até o momento, mais de 750 aviões já foram produzidos. Um total de 1.585 pilotos já foram treinados e 470 mil horas de voo registradas.

LEIA TAMBÉM:

F-35 ganha contrato com base no custo-benefício

Suíça vai gastar US$ 6,3 bi para adquirir 36 F-35A

F-35 no foco de mais um país: encomenda pode chegar a 50 unidades

Pentágono quer mais F-35 e F-15EX, menos F-16, KC-135 e A-10