AVIAÇÃO MILITAR & DEFESA

FAB analisa possível segundo lote de caças Gripen

O Estado-Maior da Aeronáutica (EMAER), responsável por planejar o futuro da Força Aérea Brasileira e elencar as prioridades, já trabalha na possibilidade de um segundo lote de aeronaves F-39 Gripen. A informação foi divulgada em uma entrevista da revista oficial da FAB, a Aerovisão, com Chefe do EMAER, Tenente-Brigadeiro Marcelo Kanitz Damasceno.

De acordo com a publicação, entre as prioridades de médio prazo também estão a aquisição de um novo Sistema de Aeronaves Remotamente Pilotadas, compra de novos armamentos e a obtenção de uma nova aeronave de transporte leve para substituir os C-95 Bandeirante. Segundo o militar, o EMAER também trabalha na redução do contrato do KC-390 com o objetivo de limitar o comprometimento orçamentário a longo prazo.

Lotes adicionais de caças F-39 Gripen sempre foram um assunto debatido, sobretudo porque as 36 aeronaves inicialmente adquiridas devem conviver operacionalmente com cerca de 40 jatos F-5 na ativa, além dos A-1, estes ainda em meio a um conturbado processo de modernização que poderá chegar a 14 unidades. Já no caso dos F-5, modernizados na década passada, daqui a quatro anos as aeronaves mais antigas completarão 50 anos de serviço na FAB.

Hoje, são quatro unidades aéreas equipadas com os F-5, sediadas no Rio de Janeiro (RJ), Canoas (RS), Manaus (AM) e Anápolis (GO), sendo esta última já definida como a casa dos Gripen. Quanto aos A-1, há dois esquadrões em serviço, ambos sediados em Santa Maria (RS).

LEIA TAMBÉM:

FAB recebe seus primeiros caças Gripen operacionais

Fábrica no Brasil já produz peças para caças Gripen

Saab quer Gripen certificado para mais reabastecedores

Gripen completa 1 ano de voos no Brasil

FAB indica Comandante do primeiro Esquadrão de Gripen

Sobre o autor

Humberto Leite

Comentários

Clique aqui para comentar